Intercâmbio com pouco dinheiro. 1


Escrito por Nataly Caputo

23 de maio de 2010. 17:12. O som ambiente era uma mistura de aviões decolando e pousando, enquanto pessoas conversavam. O som no meu ouvido era a atendente da oi (estava cancelando minha conta kkkk). Minhas últimas horas no Brasil foram assim: uma mistura de ansiedade e choro. Choro de alegria e de saudade antecipada. Parecia que estava deixando uma vida pra encontrar outra. E é mais ou menos isso que acontece mesmo.

IMG-20160609-WA0003 IMG-20160609-WA0004

Enfim, as 21:15, decolei. Primeira vez voando. Morrendo de medo.Tentava me concentrar no que os meus pais diziam: “avião é ótimo, a bandeja fica tão paradinha, que dá pra passar a viagem toda com água em cima dela. Vai tranquila.” Salvo proporções, gente, achei, praticamente, um ônibus no céu, com direito a buraco e tudo kkkkkk”

9 horas desde que saí de Confins, BH, e, finalmente, pousei em Miami. U-A-U!!!! Não acreditava que estava lá! O mundo lá falava inglês, tudo era muito diferente e bolsas da kippling eram ba-ra-tas! O QUEEE????

welcometomiami

Agora, para aí. Volta a fita. Vou contar pra vocês como tudo aconteceu:

Agosto de 2009. Uma agência de viagens – true experience – lançava uma promoção: 100, 50 e 30% de desconto no valor do programa Aupair. Era minha oportunidade. Sempre amei criança, e o programa custava só 790 dólares, tudo incluído (é esse valor ainda). Fiz a inscrição em cima da hora. Tive que fazer uma prova de inglês e uma redação com tema de super-herói. Ganhei em 3º! Liguei pros meus pais – eles são mais empolgados que eu – e já começamos os preparativos. Tinha que renovar meu passaporte, resolver as coisas pro intercâmbio – prova de inglês, um teste psicológico, exames médicos, visto, entrevistas com as famílias e etc – e dar conta da faculdade – nessa época, estudava Letras em Viçosa – pra tentar acabar o semestre mais cedo e ficar livre pra todos os afazeres.

Por falar nisso, conheci a agência lá em Viçosa, e indico pra quem for de Minas. O pessoal é super atencioso. No mais, pessoal, fiquem de olho nas promoções das agências. Tem bastante coisa legal.

Aqui faço uma pausa na história da minha viagem pra falar um pouquinho sobre o programa. Afinal, o que é esse tal de Aupair? Funciona assim: você vai pra casa de uma família, onde vai morar por um ano (podendo estender pra dois). Enquanto mora lá, você cuida das crianças da casa, o que te dá direito a receber um salário semanal de, mais ou menos, 200 dólares. E a família te ajuda com uma bolsa de estudo de 500 dólares pra estudar o que você quiser pelo tempo que ficar. Você tem uma carga horária de trabalho semanal de 45h, tendo um dia inteiro off por semana, e um final de semana off por mês. Isso tudo é conversado com a família.

aupai

Algumas dúvidas frequentes:

Você não é obrigado a ir pra família que a agência escolher. Quem escolhe a família é você. A agência disponibiliza seu perfil numa espécie de rede social para aupairs e famílias, e várias famílias entram em contato com você, mas você decide com qual quer ficar. Vocês trocam emails, fotos, conversam por Skype, enfim, tem bastante contato antes de decidir.

Para ver o post anterior – Quero viajar – e agora? >>> Clique aqui

COMPARTILHE

Dani

sobre Dani

Amo grandes felinos. Sou muito organizada. Amo rir. Tenho muitos amigos. Eu sei dirigir. Sou gestora de RH e atuo em outra profissão. Eu jogo adedonha. Sirvo a um Deus vivo. Sou casada. Estudante de Jornalismo. Amo muito a minha família. Vou a praia muitas vezes, qnts eu puder. Sou muito brincalhona. Aspirante a Youtuber.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “Intercâmbio com pouco dinheiro.