Quero viajar – e agora? 1


Escrito por Nataly Caputo

Genteee!! Tudo bem? Hoje quem está aqui é a Nataly. Sou amiga da Dani, nos conhecemos na faculdade e nos tornamos grandes amigas na vida. Hoje a faculdade é só um pretexto pra gente conversar e comer OPS estudar juntas kkkk

O assunto hoje é viagem internacional. SIMMM!!! Já que a Dani está sempre tratando de viagens por aqui, por que não alguém que possa falar das viagens por aí? E ela me convidou pra contar um pouquinho da minha experiência.

Sempre tive o sonho de ir pra fora. Antes de me entender por gente, já tenho passaporte, e desde que me entendi por gente, tenho uma paixão muito grande pelo mundo e um desejo enorme de conhecê-lo. Acho que muita gente se identifica comigo, certo?

Pois bem, o sonho está aí… E agora, como realizá-lo? Talvez essa seja a maior dúvida de todo mundo. A gente pensa no tanto de coisa que tem envolvido como: pra onde ir, como ir, o que fazer, como sobreviver, onde morar, e o visto? E a família, os amigos? E tantas outras coisas…

Hoje vou começar falando sobre algumas dessas questões. De primeira, eu já quero dizer que blogs são nossos melhores amigos! Ler sobre as experiências de outras pessoas além de nos animar e encorajar, nos ensinam caminhos pra viver as nossas. Então espero que você tire muito proveito desse post. E principalmente, NÃO DESISTA! A partir daqui, vamos desenvolvendo outros assuntos e vou contando pra vocês sobre os lugares que eu visitei.

Então vamos lá! Quero viajar… E agora? A primeira resposta é: planejamento. “Poxa Nataly, mas eu já vou começar no campo das ideias? Não tem nada prático que eu possa fazer?” Calma! Você já sabe pra onde quer ir? Já pesquisou países, culturas, lugares, culinária, preços que te interessam e cabem dentro daquilo que você espera ter em dinheiro até a data da viagem? Se a resposta é SIM, ótimo! Então você pode pular pro número 5. Caso você ainda não tenha decidido, posso tentar te ajudar. Pegue um papel e uma caneta e vá anotando.

1 – Escolhendo o destino.

Tem algum lugar no mundo que te fascina? A Índia, os Estados Unidos, Bolívia, Cuba, Austrália, Paris, Grécia, Arábia Saudita, Las Vegas, Madrid… Existe algo em especial que você queira conhecer em algum país do mundo? A torre Eiffel, uma blogueira, um cantor, uma igreja, o prédio de Friends, o Grand Canyon, Nova York? Qual cultura te encanta? A japonesa, havaiana, muçulmanos, hindus? O que você gostaria de ver de perto? A muralha da China, o muro de Berlim, a estatua da liberdade, Santorini, Dubai, o deserto do saara, Jerusalém antiga, Macchu Picchu? Perguntas desse tipo são ótimas ferramentas pra começar o seu planejamento. Se você não conhece nada sobre lugar nenhum, então eu indico que você comece a pesquisar de acordo com seus gostos pessoais. Se você é alguém que gosta de arte, de surf, de boa gastronomia, de esportes radicais, de arquitetura, de moda, ou do que quer que seja, comece pesquisando os países que possuem coisas que te interessam.

2 – E o preço?

Bom, agora você já tem ideia de um país, mas acha que o preço pode influenciar na sua decisão… Você está certo! Mas isso vai depender de quanto tempo você tem – ou pretender ter – até a sua viagem, e do que você quer fazer no seu destino. Agora é a hora das contas… e por isso, vamos pro número 3.

3 – O que vou fazer lá?

Estou disposto a ralar pra ter dinheiro? Quero/preciso de um trabalho? Tenho dinheiro suficiente? Quero só passear? Pretendo ficar mais tempo? Quero ir a outros lugares próximos? Quero fazer um curso? Vou pra casa de um amigo? Em quais restaurantes posso comer? Como vai ser meu transporte? Saber o que te espera é muito importante na hora da decisão. Uma dica que eu dou e que funcionou pra mim é ir pra onde a oportunidade está. O que quero dizer com isso? Tenho um amigo morando na Irlanda e pouco dinheiro. O que vou fazer? Vou ficar com meu amigo até arrumar alguma coisa legal pra me sustentar. Tem muita coisa pra fazer ao redor do mundo. Ir com a família pra tentar algo melhor é uma coisa que tem que ser mais bem planejada sim, mas conheço algumas pessoas que foram com o pretexto de fazer curso de inglês até arrumarem algo. Alguns países são mais abertos que outros e por isso oferecem mais oportunidade a estrangeiros – como a Nova Zelândia e o Canadá, por exemplo – e esse fator é muito importante se você deseja ir pra ficar e não só a passeio. Outra dica é: procure intercâmbios mais em conta – sites de agencia são sempre cheios de opções e você pode pedir um orçamento. Ser Aupair é uma ótima dica. Procure sites como www.aupairworld.com e comece a conversar com uma família… quem sabe você não negocia sua ida? Fique de olho nas promoções das agências de viagem.

4- E o preço?

Essa é a pergunta que você mais irá repetir durante todo o processo. A não ser que você seja filho do Silvio Santos ou alguém da lava-Jato (brincadeirinha). Então voltamos a ela. De acordo com o que você foi respondendo nas perguntas do numero 3, você já tem algumas despesas básicas em mente. Talvez curso, estadia, com certeza transporte, alimentação. A partir daí, o ideal é conversar com quem já foi ou pesquisar na internet (BLOGS) os melhores custos benefícios no que diz respeito a lugares, restaurantes, etc. O nosso lema lá em casa é “melhor passar aperto e viajar mais” kkkkkkk parece meio radical, mas você vai encontrar muita gente fazendo a mesma coisa. Uns dias comendo mc donalds e dormindo em aeroporto não mata ninguém, não é verdade? Salvo exceções, e aqui me refiro a crianças, idosos, e pessoas que por algum motivo não possam com essas coisas. E se você é daqueles que não faria isso, não tem problema, vai te custar um pouco mais.

5- Já sei quanto vou gastar. E agora?

Agora é arregaçar as mangas e conseguir todo o dinheiro. Compartilhe seu sonho com pessoas mais próximas e peça ajuda. Guarde o máximo que puder. Arrume um segundo emprego. Faça algo que já sabe fazer pra conseguir mais uma renda. Tenha fé! (fé é sempre importante) e comece a investir.

Dica: sempre que estou planejando uma viagem, tento comprar as passagens com bastante antecedência, assim posso dividir e ir pagando até o dia do embarque. Procure programas de fidelidade: empresas como GOL e TAM tem parceria com muitas companhias internacionais e dependendo do pacote fidelidade que você fechar, no final você tem 100% das milhas que precisa pra ir. Não esqueça que pode também trocar os pontos do Cartão de crédito por milhas – geralmente pelos sites dos bancos o serviço é mais caro. Fique de olho no dólar e vá comprando um pouquinho de cada vez sempre que ele cair. O importante é fazer tudo com planejamento pra não se enrolar. Crie planilhas. Em breve, posso mandar uma pra vocês.
Veja algumas fotos dos lugares que já passei
(CLIQUE PARA AMPLIAR):

Bom, pessoal, espero que agora vocês estejam no gás pra começar a por em prática o sonho. No próximo post, começo a contar um pouco dos lugares que visitei e da minha experiência lá fora. Não deixem de acompanhar! Um beijão!

COMPARTILHE

Dani

sobre Dani

Amo grandes felinos. Sou muito organizada. Amo rir. Tenho muitos amigos. Eu sei dirigir. Sou gestora de RH e atuo em outra profissão. Eu jogo adedonha. Sirvo a um Deus vivo. Sou casada. Estudante de Jornalismo. Amo muito a minha família. Vou a praia muitas vezes, qnts eu puder. Sou muito brincalhona. Aspirante a Youtuber.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “Quero viajar – e agora?